Portas que não se fecham…

30-11-2007

No último dia do evento Escolhas de Portas Abertas (EPA), o Coordenador Nacional do Programa Escolhas (PE), Rui Marques, também esteve no Norte do País.

No Porto, assistiu à apresentação do grupo de percussão KUKIIRO, um grupo que iniciou há cerca de dois anos, com 6 jovens, e hoje já conta com 30 participantes. Durante esta semana, o KUKIIRO realizou o Workshop de Percussão "Tocando a Comunidade", inserido nas actividades promovidas pelo Projecto Qualificar, e encerrou o trabalho com este espectáculo no auditório da Escola Secundária Alexandre Herculano.

Rui Marques foi recebido pela Directora do Conselho Executivo desta escola, entidade parceira no Projecto Qualificar, e depois proferiu umas palavras de incentivo aos jovens ali presentes. O grupo de percussão foi apresentado pelo professor Francisco Beirão e, antes do espectáculo, um dos membros deste grupo ofereceu uma lembrança ao Coordenador Nacional do PE.

De seguida, Rui Marques esteve no Projecto Arte na Rua - Pintar o Futuro, que trabalha na Escola EB23 Ramalho Ortigão, onde visitou a exposição de fotografias "Olhares", produzida por destinatários deste projecto.

Ainda antes do almoço, o Coordenador Nacional do PE esteve no Bairro do Cerco do Porto, no qual, para além de visitar as instalações onde, durante esta semana, o Projecto Pular a Cerca II (um projecto de continuidade no PE) desenvolveu diversas actividades (nomeadamente num espaço da Escola Secundária do Cerco, entidade promotora deste projecto), também teve oportunidade de conhecer o Bairro e almoçar na entidade gestora do projecto, a Associação do Porto de Paralisia Cerebral (APPC).

À tarde, ainda no âmbito das actividades desenvolvidas pelo Projecto Pular a Cerca II, Pedro Calado, Director do PE, realizou a abertura do Seminário "Intervenção e Mudança Social: Que Processos? Que Percursos?". Na sua intervenção, ressaltou a importância do trabalho de parceria e disse que para problemas complexos são necessárias respostas complexas. "O maior desafio que vos coloco é deixarem de ver os jovens como um problema e passarem da intervenção para a interacção com eles", salientou.

Seguiu-se, então, uma tarde cheia de intervenientes, como a jornalista do Jornal Público, Ana Cristina Pereira e o Vereador do Pelouro da Educação, Juventude e Inovação da Câmara Municipal do Porto, Vladimiro Feliz.

Para a jornalista do Público, que procurou discorrer sobre o papel dos media no contributo e no domínio da intervenção e mudança social, "Os media conseguem identificar problemas sociais concretos e colocar o sistema político a discutir. Muitas vezes, depois de um jornalista fazer uma reportagem, alerta para condições que alguns poderes não têm conhecimento". Segundo esta jornalista, para mobilizar o poder público e alertar, os media acabam por dar mais voz aos maus exemplos do que às boas causas.

No entanto, para Vladimir Feliz, "um passo essencial para que os media mudem a sociedade é não abordarem somente os maus exemplos, mas divulgarem também as boas práticas". Segundo o vereador, "activistas, por sí só, não provocam mudanças. As intervenções acontecem porque são necessárias mas, às vezes, isso não pode ser feito de um dia para o outro". Por isso, continuou, "apostar na formação e na qualificação trará uma sociedade muito mais sustentável". E esta é a grande mais valia do Programa Escolhas.

Ainda nesta tarde, o Director do Programa Escolhas visitou uma actividade que decorreu na Praça do Marquês e no átrio de entrada da Estação de metro do Marquês, onde participaram seis projectos localizados na região norte do país.

O Projecto Raiz, localizado nos Bairros de Ramalde e das Campinas, no Porto, participou com uma mostra de expressão plástica e malabarismo. O Projecto Desafios, de Vila Nova de Gaia, participou através de um workshop de grafitti. "Saber Viver", outro projecto também do Porto, esteve presente com trabalhos manuais, e o "Terço em Movimento", projecto com sede mesmo em frente à Praça do Marques, marcou sua presença com actuações teatrais e apresentações de tambores. O "Crescer e Saber", também localizado no Porto, participou igualmente com apresentações de teatro. Por fim, o "PPR" - Poder Para Reagir, fez-se presente através de jogos tradicionais.

O último dia da iniciativa Escolhas de Portas Abertas ainda foi marcado por muitos outros eventos como, música, culinária e futebol!

Na zona centro do país, no concelho de Sintra, o Projecto Meg@ctivo, implementado no Bairro do Pendão, dinamizou um workshop de música, através do qual as crianças e jovens puderam ter algumas noções básicas sobre composição, edição e gravação. Será inclusive lançado, brevemente, o Álbum Meg@ctivo, com letras e músicas criadas pelos participantes ao longo desta semana.

"Já há cinco músicas editadas aqui em estúdio, mas pretendemos gravar mais para o lançamento do CD. Fiquei impressionado com o conteúdo das letras das músicas", referiu Cristiano Barros, monitor de CID.

Ainda neste projecto, dinamizou-se um Atelier de Culinária, para a preparação de um jantar intercultural, programado para o fim deste dia de Portas Abertas.

Já no Projecto Raízes, localizado em Monte Abraão, realizou-se na parte da tarde a actividade Infofuturo. Após uma breve pesquisa sobre as diversas profissões, as crianças e jovens aproximam-se das diferentes áreas de actuação, para que a longo prazo possam realizar melhores escolhas quanto ao seu futuro profissional. A profissão eleita para esta semana foi a de jornalista.

A equipa do Programa Escolhas que acompanhou esta actividade foi desta forma recebida por destinatários do projecto que se fizeram passar por profissionais da área. Questões não faltaram sobre o que é o Escolhas e a importância do Raízes para Monte Abrãao. Confira na foto!

"Optámos por realizar ao longo desta semana actividades que já são dinamizadas regularmente, para que a comunidade saiba o que é o projecto e o que fazemos realmente aqui", ressaltou Tânia Manuel, coordenadora do Raízes.

Já no Casal da Mira, o Projecto Loja Mira Jovem dinamizou um torneio de futebol para os jovens moradores locais. Entusiasmo não faltou aos participantes, que deram toda a sua garra no ringue existente no bairro, vocacionado para a realização de diversas actividades desportivas.

Apesar de encerrar hoje a iniciativa Portas Abertas, grande parte das actividades dinamizadas permanecem, a demonstrar que as portas do Escolhas não se fecham, mas estão sempre abertas a novos participantes e parceiros!

Comentários

    Ainda não há comentários. Insere o teu comentário