Programa Escolhas na 5ª edição Conferências do Estoril

29-05-2017

As “Migrações Globais”, um dos grandes desafios do século XXI, estão em foco, a partir desta segunda-feira, dia 29 de maio, na 5ª edição das Conferências do Estoril, realizadas em conjunto com a habitual Youth Summit.

A intervir nesta iniciativa, esteve o Alto- Comissário para as Migrações e Coordenador Nacional do Programa Escolhas, Pedro Calado, acompanhado pelo Dinamizador Comunitário do Projeto Viv@cidade E6G, Agualva-Cacém, José Manuel Aragão, num debate moderado pelo Professor da Universidade Hebraica de Jerusalém, Israel, Arie Kacowicz.

Centenas de jovens marcaram presença neste evento, apresentado por Dirk van Dierendonck, Professor de Gestão de Recursos Humanos, Rotterdam School of Management, que destacou temas como a Investigação e inovação, tecnologia,  alterações climáticas,  o conceito de fronteiras e a forma como todos estes fatores se relacionam com as Migrações Globais.

 

“Sociedades mais plurais”

 “Graças à crescente mobilidade, as sociedades tornaram-se mais plurais e isso é uma realidade em Portugal e no Mundo”, referiu Pedro Calado, salientando não só o papel crucial da diversidade para o desenvolvimento, como também o valioso contributo dos trabalhadores estrangeiros para a Segurança Social do nosso país.

 

Programa Escolhas  - uma resposta comunitária

Pedro Calado destacou ainda o trabalho desenvolvido, pelo Programa Escolhas, nos bairros periféricos. Uma ação intensiva que, “quebrando as fronteiras sociais e psicológicas, veio criar uma resposta comunitária e dar mais oportunidades aos jovens”. Atualmente, a taxa de sucesso escolar situa-se nos 77,7%.

Um exemplo de resiliência e do Poder “Escolhas” é o jovem José Manuel Aragão, de 20 anos de idade, dinamizador comunitário do projeto Viv@ciadde E6G. Desde que entrou para a escola secundária, o jovem aprendeu a criar os seus próprios mecanismos de adaptação. A orientação “Escolhas” deu-lhe forças e o jovem agarrou as oportunidades.  Hoje, estuda na universidade e contribui para integrar e encaminhar outros jovens do bairro onde reside.

 

 

“Não existem fronteiras na era da globalização”

A Europa foi apresentada como um exemplo a seguir relativamente à questão das fronteiras, segundo o moderador Arie Kacowicz: “Com o Acordo de Schengen, uma convenção entre países europeus sobre uma política de abertura das fronteiras e livre circulação de pessoas entre os países signatários, é um exemplo único de como não existem fronteiras na era da globalização”.

O tema das Migrações Globais continuará a ser discutido na quinta edição das Conferências do Estoril, até ao próximo dia 31 de maio.

 

 

 

Comentários

    Ainda não há comentários. Insere o teu comentário