Handbook "How culture and the arts can promote intercultural dialogue in the context of the Migratory and refugee crisis" O Poder das Artes na integração de migrantes

17-05-2017

O ACM integrou, em 2016, o grupo de trabalho dedicado ao diálogo intercultural, criado pela Comissão Europeia, no âmbito do Método de Coordenação Aberta, centrado na tentativa de ilustrar de que forma a cultura e as artes podem promover o diálogo intercultural no contexto na crise migratória e de refugiados.

 

O trabalho desenvolvido por este grupo, constituído pelos 27 Membros da União Europeia, esteve em foco esta terça-feira, dia 16 de maio, em Estocolmo, na conferência de apresentação pública do Handbook "How culture and the arts can promote intercultural dialogue in the context of the Migratory and refugee crisis". Este Relatório, publicado a 15 de maio. contém os Estudos de Casos identificadospelos Estados Membros.

 

De realçar que, ao longo de 1 ano de atividade, este grupo de trabalho identificou as práticas artísticas com um maior Poder de ilustrar a contribuição da Cultura e das Artes para uma melhor integração de migrantes, em particular de refugiados. Em Portugal, destacaram-se o Programa PARTIS - Práticas Artísticas para a Inclusão Social, desenvolvido pela Fundação Calouste Gulbenkian, e o Grupo de Teatro Refugiacto, criado pelo Conselho Português para os Refugiados.

 

Esta conferência, promovida pela Região de Västra Götalands, contou com a presença da Ministra da Cultura e Democracia, Alice Bah Kuhnke, e de uma representante da Comissão Europeia, Nicola Robinson, em como de quatro representantes dos Países Membros que participaram no grupo de trabalho, nomeadamente Portugal, através do ACM, Suécia, Austria, Itália e representantes de projetos suecos dedicados à integração de refugiados - Storytellers without Borders, Restad Gards Refugee Camp, World Literature ans Share History.  

 

Comentários

    Ainda não há comentários. Insere o teu comentário